sábado, 20 de maio de 2017

E AGORA, PETRALHA?



No meio dessa lama que respinga por todos os lados, me encontro ainda na expectativa da apresentação ou não de provas concretas contra Dilma e Lula.
Confesso que há algum tempo passei a supor que ambos tivessem se beneficiado, ao menos eleitoralmente, com dinheiro de caixa dois. Mas tinha uma esperança (possivelmente inocente) de que não tivessem conhecimento disso, o que os isentaria de dolo.
Mais recentemente, comecei a me convencer de que talvez soubessem, mas tivessem feito vista grossa, na minha imaginação, o mais otimista possível, contrariados, "de mãos atadas" dentro de todo um esquema muito maior que eles.
Agora, duas possibilidades me assustam muito: A primeira de que eles não só fizessem vista grossa, mas que participassem ativamente da arrecadação e administração das verbas ilícitas. A segunda (e que me causaria uma decepção ainda maior) de que, além do caixa dois para fins políticos, tivessem recebido também alguma propina para uso pessoal.
Denúncias existem nos dois sentidos contra ambos. Mas provas concretas faltam. Em torno de Lula há mais indícios e mais suspeitas, e, até pelo próprio perfil dele, me surpreenderia menos do que no caso de Dilma, que pra mim vem sendo uma referência de caráter em meio ao caos.
A verdade é que é difícil para qualquer um deixar de acreditar em quem defendeu tanto na vida, em quem apostou tanto (e isso vale para petralhas, assim como vale para coxinhas).
Mas responsáveis ou não, e tendo o grau de responsabilidade que tiverem (e que desejo muito que seja revelada e punida caso haja), algumas coisas não deixam de ser verdade, porque, como diria Inês: "é aquele ditado..." Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
1. Foi golpe sim, claramente, e com fins de barrar a Lava Jato (o que felizmente saiu pela culatra). Uma "pedalada na democracia", como diz (vejam só!) Renan Calheiros, um uso ardiloso de brechas constitucionais aproveitadas de forma contrária a ideais democráticos com finalidades escusas, um ritual encenado para atingir uma meta oposta ao objetivo pelo qual deveria ocorrer.
2. Há dois pesos e duas medidas sim, da mídia e de Moro, no julgamento (institucional e público) contra Lula e contra os tucanos. Uma forçação de barra e espetáculo midiático descomunais em relação a Lula sem provas, e uma tentativa patética arrastada por todo esse tempo de blindar Aécio e cia.
3. Lula e Dilma inegavelmente mudaram o Brasil, e muito, para melhor em relação a distribuição de renda, com erradicação da fome, diminuição gigantesca da pobreza e negros e pobres nas universidades.
A integridade moral deles está em jogo, e me encontro aberto pra quebrar a cara com eles, mas independente disso, esses fatos não podem ser apagados...
Há um bom tempo não sou mais petista stricto sensu. Abracei o PSOL há algumas eleições como uma nova possibilidade frente a essa baderna e passei a me opor à esquerda ao governo Dilma. Taí outro medo de me decepcionar frente a todas as falcatruas que ainda estão por serem esclarecidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário