sábado, 20 de junho de 2015

TRANSRACIALIDADE?

Uma mulher trans negra dizendo que uma "negra trans" é uma impostora. Alguns dos argumentos:

1. Quando uma mulher trans se identifica como mulher, isso não é algo que ela escolheu, é algo que ela constatou. Quando uma "negra trans" se identifica como negra, isso é algo que ela escolheu.

2. A "negra trans" pode tirar a maquiagem e lavar o cabelo, e vai voltar a ser branca. A mulher trans não pode voltar a ser homem.

3. O gênero não tem base biológica (porque sexo não determina gênero), mas a raça tem base biológica.

4. Uma negra não pode escolher ser branca. Mesmo que ela se diga branca, não será aceita como tal. 

5. As experiências de vida de uma "negra trans" não são as mesmas de uma mulher que "nasceu negra".

6. A mulher trans está vivendo a sua verdade, a "negra trans" está vivendo uma mentira.

Bom, acho essa argumentação bastante incoerente.

1. Quando uma "negra trans" olha pro seu cabelo liso, pra sua pele clara e fala: "eu não gosto assim, eu gosto de cabelo crespo e pele morena", ela não está constatando que ela não se sente bem com os fenótipos que ela tem? Se ela continuar com o cabelo liso e a pele clara, ela não vai continuar se sentindo mal por não querer ter aquela aparência? Então é mesmo uma simples questão de escolha? Será que a mulher trans já nasce se sentindo mulher? Simone de Beauvoir tava errada então ao dizer que ninguém nasce mulher? Ou será que ela vai se identificando com o feminino à medida que o conhece e não se identificando com o masculino à medida que o conhece? Não é isso o que acontece também com uma "negra trans"?

2. Se a "negra trans" tirar a maquiagem e lavar o cabelo, ela vai se sentir branca? Ou ela vai estar se violentando fortemente por estar se despindo da aparência que ela deseja ter? Não é o mesmo que achar que se uma mulher trans cortar o cabelo e tirar a maquiagem vai voltar a ser homem? Se a "negra trans" não consegue se despir dessa aparência, e sofre preconceito e violência devido a essa aparência, ela não sofre racismo? Ela não tem, devido a isso, experiência do que é ser negra?

3. A diferença entre sexo e gênero é um artifício de linguagem, pra separar o que é biológico do que é social. Não existe esse artifício em relação a raça. Mas se a gente falar de raça e "identidade racial", a identidade racial também não é determinada pela raça, é?

4. Não tem um monte de mulheres negras que alisam o cabelo, afinam o nariz, etc, por se identificaram com um fenótipo diferente do que têm? À "negra trans" também não tá sendo negado ser negra?

5. As experiências de uma mulher trans não são diferentes de um sujeito que "nasce mulher"?

6. Peraí, não é isso que mulheres cis transfóbicas falam de mulheres trans?

Uma mulher trans sofre ainda mais, a meu ver, que uma mulher cis. Acredito que em relação a raça seja diferente, a "negra cis" deve sofrer muito mais. Mas eu não acho que seja um campeonato de quem sofre mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário