terça-feira, 29 de julho de 2014

O ARMÁRIO PERSISTE ENTRE OS ATORES BRASILEIROS

O que estes oito atores brasileiros têm em comum? Todos eles negam boatos que correm na Internet de que seriam gays ou bissexuais...

Bom, vamos deixar claro o que eu estou falando e o que eu não estou falando neste post, bem como qual é a intenção dele. Eu não estou sugerindo que nenhum desses atores seja de fato gay ou bissexual. Primeiro porque eu não sei se eles são ou se não são, segundo porque pouco me interessa se de fato eles são ou se não são. O que eu estou afirmando neste post é que há boatos na Internet apontando esses atores como gays ou bissexuais. Como eu sei disso? Eu pesquisei sobre esse tipo de boato para escrever este post. Não vou colocar aqui as fontes de cada boato, porque se são boatos, e não notícias, é claro que nenhuma dessas fontes é segura.

Então para quê eu estou falando disso? Não é para ser vigia da sexualidade de ninguém, mas para falar de uma questão mais ampla do que cada um desses boatos, que é a forma como o armário ainda impera no Brasil. Para mim, não importa se esses atores alvos dos boatos é que são gays ou bissexuais, ou se outros atores brasileiros é que são. O que importa é que é muito improvável que quase nenhum ator brasileiro seja, apesar do número quase inexistente de atores brasileiros assumidos.

Portanto, não me venham dizer que segundo o blogueiro Vanrochris Vieira tais atores são gays, ou que o blogueiro Vanrochris Vieira publicou uma lista de atores gays. Eu não estou fazendo isso neste post, nem em lugar nenhum. Eu estou sim apontando quais atores são alvos de boatos desse tipo na Internet. Para confirmar a existência de tais boatos, basta fazer uma rápida pesquisa.

Esses oito atores não são os únicos alvos de boatos. Mas os boatos em torno de cada um deles e a forma como os envolvidos reagiram tornam seus casos os mais interessantes para essa discussão.

Leonardo Vieira teria virado alvo de boatos depois de divulgar centenas de fotos em um fotolog ao lado de um designer, algumas delas com legendas insinuantes, como "Romance in São Paulo". O ator e o designer entraram com ação contra um jornal que teria feito "acusações" sobre isso.

Rodrigo Simas e Marco Pigossi viraram alvo de suspeitas quando o jornalista Leo Dias publicou uma notícia cifrada sobre um casal de jovens atores da novela Fina Estampa que estariam namorando. Posteriormente, a jornalista Fabiola Reipert publicou outra notícia cifrada sobre um jovem ator global que teria se assumido para a família, e os boatos apontaram novamente para Rodrigo Simas.

Reynaldo Giannecchini é alvo desde o fim do término de seu relacionamento com Marília Gabriela, pois dizem que ele teria se envolvido com o filho da entrevistadora. Posteriormente, um ex-empresário dele veio a público dizendo que os dois haviam tido um caso.

Henry Castelli e Julio Rocha são ambos apontados por boatos como ficantes do diretor Wolf Maia. Este inclusive entrou com processo contra Leo Dias devido a uma notícia de que ele havia dado um carro para Caio Castro.

Os boatos em torno de Carmo Dalla Vecchia apontam um relacionamento entre ele e o escritor João Emanuel Carneiro. 

Já Vitor Fasano já processou IstoÉ e Veja por insinuações feitas pelas revistas.

Na contramão dos atores que negam os boatos, há pouquíssimos que não negam. O caso mais proeminente é o de Jesuíta Barbosa, que foi recentemente apontado como namorado do ator Fabio Audi, um dos protagonistas do Filme Hoje eu quero voltar sozinho. Mas apesar de não negar, Jesuíta Barbosa também não fala publicamente sobre o tema. O único ator brasileiro que realmente se assumiu até hoje foi Marco Nanini.


Para muitos, a explicação para que os atores não se assumam está na suposição de que isso tornaria sua credibilidade como galãs comprometida junto ao público. Mas a lógica do armário também impera entre os cantores e apresentadores brasileiros. Quanto aos cantores, é apontado também que sair do armário diminuiria o número de fãs mulheres, que nutrem amores platônicos por eles. Mas e entre os apresentadores? Nesse caso, a única explicação é que se assumir prejudicaria a imagem pública dos mesmos.

Temos comemorado os avanços na representação dos homossexuais no país, mas a prevalência da lógica do armário entre os atores mostra que ainda há muitos passos para se dar nesse sentido.