domingo, 3 de junho de 2012

Avenida Brasil = A Favorita 2

João Emanuel Carneiro repete em Avenida Brasil os mesmos tipos presentes em A Favorita. Confere só:


A vilã linda e poderosa


 =

Flora e Carminha. Ambas são vilãs lindas, loiras e poderosas que a gente tanto ama. Ambas são dissimuladas, fingem-se de boazinhas, mas botam pra quebrar com suas maldades. Ambas se acham injustiçadas e pensam que tudo que fazem é o certo. Ambas são loucas assim do jeito que a gente gosta por causa de traumas do passado. Flora era traumatizada porque sua irmã adotiva Donatela era tudo o que ela não se achava: linda, boa cantora e amada por todos. Carminha é traumatizada por seu passado difícil no lixão.



A mocinha chata e revoltada

 =

Lara e Nina. Ambas brigam contra si próprias pra não cairem na revolta e na vingança. Ambas travam uma luta interna entre o bem e o mal. Ambas têm fantasmas do passado que as assombram. Ambas são songa mongas e têm cabelos de papa-capim. Em A Favorita, Lara era a filha de uma assassina presa por ter matado seu pai (daí seu trauma). Depois a Flora tenta fazer a cabeça dela para que ela acredite que sua mãe adotiva é quem, de fato, matou seu pai. Mas quando percebe quem é a real vilã, começa a querer lutar por justiça ao lado de Donatela. No final, ela tem que escolher se mata ou não Flora para salvar Donatela (conflito interno entre os dois lados da força).


A injustiçada barraqueira

 = 

Donatela e [Monalisa + Lucinda]. Ambas as três falam alto e não têm modos. Ambas as três são incompreendidas por quem acha que essas características fazem delas bitches. Ambas as três comem o pão que o diabo amassou por causa disso. Em Avenida Brasil, Donatela, rival de Flora no amor e na ética, se desmembrou em duas, uma para cada uma dessas funções. 


O mocinho problemático

 =

Halley e Jorginho. Ambos são lindos e problemáticos. Ambos são o Cauã Reymond. Ambos são adotados, mas não sabem que sua mãe verdadeira está por perto. Halley era o filho roubado de Donatela em A Favorita. Em Avenida Brasil, Jorginho herda também um pouco do que compunha Lara: sua intuição lhe diz quem é a verdadeira vilã (sua mãe) e quem é a verdadeira mocinha.


O homem de bom coração enganado pela vilã

 =

Zé Bob e Tufão. Ambos tem esse jeito politicamente correto. Ambos não fazem quase nada na trama. Zé Bob foi "enfeitiçado" por Flora no início de A Favorita, mas depois percebeu seu real caráter e ficou com Donatela, sua rival também no amor.


O michê cafona

 =

Dodi e Max. Ambos vivem na casa dos ricaços fingindo ser o que não são. Ambos se vestem como o Agostinho de A Grande Família. Ambos são vilões meio burros que não fazem muitas maldades, mas vivem de pequenos golpes. Em A Favorita, Dodi era o pai verdadeiro de Lara e amante de Flora.


A velha injusta

 =

Irene e Muricy. Ambas adoram a candidata a nora errada. Ambas odeiam a candidata a nora boazinha, mas barraqueira. Irene era sogra de Donatela em A Favorita.


A namorade gente boa

 =

Cassiano e Débora. Ambos são bonzinhos e gente boas, e a gente torce por eles, mas sabe que eles não vão ficar com quem gostam... Cassiano era o namorado de Lara em A Favorita.


O velho vira-casaca

 =

Silveirinha e Nilo. Ambos sabem muitos segredos do passado. Ambos são leais a quem lhes der dinheiro e um pouco de carinho. Silveirinha mudou de lado em A Favorita, deixando de ajudar Flora e se aliando a Donatela.