domingo, 18 de setembro de 2011

A negra me convenceu


A set list do show da Ri-ri em Belo Horizonte foi a mesma de São Paulo (A foto é do show de lá. Aqui a moça tava de top, shortinho e cabelo preso, mas até o gesto de pegar na bunda se repetiu). Aí vai o resumo básico do show:

INÍCIO CONTURBADO: O som estava péssimo nas três primeiras músicas. Mal dava pra entender o que estava sendo cantado. O som chegou a cair durante alguns segundos por duas vezes, na primeira música. Além disso, Ri-ri deixou transparecer logo de cara o que, pra mim, é sua maior limitação: ela não consegue ter pique suficiente pra segurar o gogó e performar a coreografia ao mesmo tempo. O resultado é que um terço de cada música fica sem ser cantadao deixando buracos a cada estrofe, enquanto Ri-ri tá cansada, suada, acabada demais pra conseguir cantar tudo. As músicas que tocaram nessa parte foram:

Only girl

Disturbia

Shut up and Drive


PROBLEMA CONTORNADO: Antes de começar a cantar Man Down, o problema técnico do som foi resolvido, e o que parecia ser falta de gogó, mostrou ser só problema das caixas de som mesmo, porque a partir de então, a voz da Ri-ri começou a ressonar com força no Mineirinho. As músicas que tocaram nessa fase do show foram:

Man Down

S&M - Me acabei nessa! rs

Let me - WTF? Essa música, do primeiro CD, foi single apenas no Japão! o_0

Hard - Surpresa boa! Foi uma das músicas mais bem executadas do show.

Breakin' Dishes - Me senti o único no Mineirinho que gostava dessa música. Mas sem problemas: me acabei tb! rs E ela tb foi mto bem executada.

The glamours Life - WTF[2]? Cover de Sheila E. WTF[3]?

Run this town/Live you life


PARTE ROMÂNTICA: Essa parte sim foi um show! A Ri-ri manda muito cantando baladinhas! A plateia amou e ficou um clima lindo com os namorados se baijando! Só faltou Take a bow...

Unfaithful - A maior surpresa da noite. Eu amei essa música sendo cantada ao vivo.

Hate that I love you

California King Bed - Toda a plateia cantando loucamente!


RETORNO DA ANIMAÇÃO: Sem o problema técnico do início, essa parte foi muito bacana!

What’s my name - A versão ao vivo é muito, muito legal!

Rude Boy

Cheers - Levantou a galera!

Don’t Stop the Music - Outra grande surpresa: essa música foi o ponto alto do show! Ri-ri desceu, interagiu com o público... Até fez cara de safada quando um fã passou-lhe a mão nos seios! Todo mundo pulando feito doido!

Love the Way You Lie (part II) - Que linda essa versão!

Umbrella


É isso. O show da Ri-ri valeu a pena! Eu tinha preconceito com ela mandando ao vivo, pelo pouco que já tinha visto na TV. Ainda acho que nas músicas animadas ela não vai muito bem... Mas ela arrasa nas baladas e tem muito carisma!

imagem: http://www.ospaparazzi.com.br/celebridades/rihanna-da-show-de-sensualidade-em-sao-paulo-5355.html

Rihanna: retrospectiva das músicas da mini-diva


Hj BH vai ao show da Ri-ri. Portanto, relembremos o q essa moça tem pra oferecer:


O INíCIO DA CARREIRA

Ri-ri, no começo, parecia um revival mais ou menos da Beyoncé.

If it’s lovin’ that you want - Único sucesso do primeiro álbum da cantora, “Music of the sun”, essa é uma música muito gostosa que lembra Beyoncé em seu início de carreira, no estilo “Baby boy”.

Pon de Replay - Bacana e desconhecida.

Let me - Muito bacana e desconhecida. Também lembra muito Beyoncé, no início da carreira.

SOS - Música do segundo CD, “A Girl like me”, que foi a responsável pelo grande lançamento da Rihanna pro grande público.

Unfaithful - Música chata que lembra um pouco “Irreplaceable”, da Beyoncé.

We ride - É ok. Clipe bonito, super Beyoncé, pra variar.

Break it off - Com Sean Paul. É mais ou menos.



GOOD GIRLS GONE BAD

Aqui a cantora atingiu o seu auge. Alcançando o posto de um dos álbuns de maior sucesso das últimas décadas, esse trabalho emplacou uma porrada de singles de sucesso!

Umbrella - Uma das melhores músicas ever. Todos conhece. Todos ama. A música da Ri-ri.

Shut up and drive - Linda, muito amor.

Don’t stop the music - Chata e grudenta pra caramba, lembra um pouco “I gotta feeling” do BEP.

Hate that I love you - Com Ne-Yo. Muito, muito fofa!

Take a bow - Linda, uma gracinha. Com a Lea Michele, então, perfeita. Single de relançamento do álbum.

If I never see your face again - Com Maroon 5. Bonitinha!

Disturbia - Legalzinha.

Rehab - Chata. Ruim.

Breakin’ dishes - Tirando Umbrella, é a música da Ri-ri mais legal. Eu amo. Quase não foi lançada...

Sell me candy - Excelente. Não foi lançada.



RATED R

Um cocô. Passei a odiar a Ri-ri profundamente nessa fase da vida dela. E nem é culpa de nenhuma música ruim específica, mas da ausência de música boa mesmo (há algum tempo fiquei pensando pq eu odiava esse CD, e pus a culpa em Rehab, do CD anterior, Love the way you lie e Live your life, q não são dela!).

Russian roulette - Legalzinha.

Hard - WTF? Nunca tinha escutado isso até agora há pouco. Mais até que é legal.

Rock star 101 - WTF? Nunca tinha escutado isso até agora há pouco [2]. Com Slash. É um cocô.

Rude boy - Ótima! Linda! Não sei o que faz nesse CD péssimo.

Te amo - Bonitinha. Só virou single pq começou a tocar do nada no Brasil.


LOUD
Lindo. Maturidade. Me reconquistou.

Only girl - Linda.

What’s my name? - Maravilhosa.

S&M - Perfeita.

California king bed - Uma gracinha.

Man Down - É ok.

Cheers - Com Avril Lavigne. É ok.

Raining Men - Com Nicki Minaj. Muito bacaninha.

Love the Way You Lie (part II) - Ótima versão.


FEATS
Bonus track.

Live your life (T.I.) - Cocô. Latino Feelings.

Run this town (Jay-Z) - Cocozão.

Love the way you lie (Eminem) - Cocô (Apesar de o refrão, q ela canta, ser lindo).



Who's that chick? (David Guetta) - Maravilhosa!



É isso. Vamos ao show.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Pra mim, homens bonitos são Pokémon


Quando eu era pequeno, eu queria capturar um monte de Pokémon (ok, eu ainda quero).

Mas eu sempre soube que por mais que eu quisesse muito ter um Pikachu, ou um Charizard, essa vontade nunca se realizaria.

Mesmo assim, querer capturar os Pokémon era (e ainda é) muito bom! Eu só precisava (e ainda preciso), pra manter a saúde mental, saber que era (é) só uma vontade, algo imaginário e utópico.

Daí eu cresci, e agora parecem existir outros tipos de seres inacessíveis que eu também queria muito capturar, mas, de novo, eu sei que isso não vai acontecer.

Hoje, no almoço, vi passar pela minha frente um Mew, um Ho-oh, um Shaymin, um Herdier...

Mas nada: não tenho nem uma única pokébola capaz de pegar qualquer um deles.

domingo, 11 de setembro de 2011

As 15 melhores aberturas de novela

15. O beijo do vampiro (Globo, 2002)


14. As filhas da mãe (Globo, 2001)


13. O clone (Globo, 2001)


12. Celebridade (Globo, 2003)


11. Pé na jaca (Globo, 2006)


10. Um anjo caiu do céu (Globo, 2001)


9. Chiquititas (SBT, 1997)



8. Maria do Bairro (SBT, 1997)



7. A usurpadora (SBT, 1999)


6. A indomada (Globo, 1997)


5. Caminho das Índias (Globo, 2009)



4. A próxima vítima (Globo, 1995)


3. Cabocla (Globo, 2004)


2. Lalola (SBT, 2008)



1. Senhora do destino (Globo, 2004)