quinta-feira, 2 de junho de 2011

O sonho mais bonito da minha vida!


Acabei de ter o sonho mais bonito da minha vida! Assim que acordei, liguei o computador e comecei a escrever sobre ele para não esquecer nenhum detalhe!

Sonhei que a Globo exibia uma cena de sexo entre Cauã Reymond e Rodrigo Hilbert! A cena era linda: os personagens dos dois eram amigos e assumidamente homo-orientados. Eles haviam tomado um porre e dormido dentro de uma igreja. Quando acordavam (e é aí que começa a cena), eles diziam algo como “Nossa! Precisamos ir trabalhar, cara...” Então o Cauã Reymond chamava o Rodrigo Hilbert para tomar um banho na casa dele. No caminho, os dois tinham que atravessar uma pequena lagoa a nado (eles moravam numa ilha de pescadores, ou algo do tipo). O Cauã tirava a camisa e ia na frente. Já o Rodrigo tirava toda a roupa antes de ir.

O Rodrigo chegava primeiro, e então havia uma cena de nu frontal! O Cauã chegava em seguida. Ao ver o Rodrigo nu, ele falava: “Velho, o que você tá fazendo? Você não pode ir pra minha casa desse jeito...” Daí o Rodrigo respondia: “Beleza, velho, eu fico aqui então até dar a hora de eu ir pro trabalho.” Então o Cauã (que trabalhava como chefe de cozinha em algum lugar) falava: “Cara, se eu não fosse ganhar seis mil pelo trabalho que vou fazer hoje, eu ficaria aqui com você”. O Rodrigo respondia “É... vai lá. Eu também preciso trabalhar. Vou ganhar uns dois mil hoje” (não sei qual era a profissão do Rodrigo). Então o Cauã, que havia começado a ir embora, voltava e dizia: “Ah, quer saber de uma coisa? Seis mil não são mais que dois mil!” (Sei que essa frase é meio “WTF?”, mas foi o q ele disse), e então o Cauã caia de boca no pênis do Rodrigo!

Não foi com uma estética de filme pornô, mas de novela mesmo, porque no exato momento em que o Cauã, de olhos fechados, enfia o pênis do Rodrigo na boca, o plano era cortado e entrava um close do rosto do Rodrigo, sem exibir nenhum segundo do sexo oral propriamente dito. Daí os dois caiam na água de novo, e nadavam juntos, nus. Era lindo! Eles faziam sexo oral alternadamente um no outro enquanto nadavam próximos à superfície, e a câmera tomava a cena ora de cima, ora de dentro d’água. Ficou super Lagoa Azul, bastante poético e pouquíssimo pornográfico, porque não dava pra ver com nitidez o corpo deles, só os contornos, embaçados pela água.

No sonho, tudo o que eu conseguia pensar depois que a cena acabou era twittar meus parabéns à Globo! LOL! Quem sabe um dia a gente não chega lá? Para isso, além de muito avanço em relação às questões LGBT, é claro, precisaríamos diminuir consideravelmente nosso nível de puritanismo, afinal a cena mostrava um nu frontal, um explícito início de sexo oral e cenas de sexo oral embaçadas pela água.

Mas que foi a cena de novela mais bonita que eu já assisti na vida, foi! Pra quem quiser sentir a vibe da cena:


Nenhum comentário:

Postar um comentário